NotÝcias

Exporta├ž├Áes recuam 18%
2014-02-20
 

Mato Grosso negociou US$ 793,208 milhões em janeiro deste ano com as exportações de produtos do agronegócio. A receita ficou 18,3% abaixo da registrada no mesmo período de 2013 (US$ 970,884 milhões), apesar do aumento no volume físico embarcado. Para o mercado internacional, o Estado enviou 2,234 milhões de toneladas de soja, milho, algodão, carnes, produtos florestais e sucroalcooleiros no 1º mês de 2014. A quantidade aumentou 4% sobre os embarques registrados em janeiro de 2013, quando totalizaram 2,160 milhões (t). O resultado foi puxado pelas exportações de milho, que respondeu por 86% do volume embarcado no último janeiro, quando foram enviadas 2,233 milhões (t) ao mercado internacional com receita comercial de US$ 439,255 milhões.

 

 

Comparado com o desempenho de janeiro de 2013, a receita retroagiu 27% este ano, considerando que no ano anterior foram movimentados US$ 601,846 milhões. Contudo, em volume, as exportações do cereal cresceram 3,37% no início de 2014. A variação negativa na receita comercial está atrelada à piora dos preços do milho no cenário externo, pontua a gerente de Relações Institucionais da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Maria Amélia Tirloni. Ela observa que entre julho de 2013 a janeiro de 2014 foram exportadas 13,350 milhões de toneladas do cereal, sendo que o volume corresponde a 59% da produção estadual na safra 2013/2014. “A estimativa do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) é que 14,4 milhões de toneladas de milho sejam exportadas”. Portanto, 93% da previsão já foi atingida. “Isso mostra que não irá comprometer o escoamento da safra de soja, que se concentra entre fevereiro e março”.

 

Em relação às exportações de soja, os primeiros embarques de janeiro movimentaram US$ 173,862 milhões com 295,814 mil (t) do produto em grão, farelo e óleo. Com a commodity valorizada no mercado internacional, a receita comercial foi 28,83% maior que a registrada em janeiro de 2013, quando somou US$ 134,952 milhões com embarque de 236,325 mil (t). Dentre os produtos do complexo soja, o farelo garantiu maior participação nas exportações neste início de ano e respondeu por 91,53% da receita (US$ 270,784 milhões) e 90% do volume físico (156,546 mil/t). O preço do farelo de soja aumentou significativamente em janeiro, afirma Tirloni, lembrando que a receita registrada em janeiro reflete a realidade dos produtos comercializados alguns meses antes. Comparado com janeiro de 2012, a receita gerada com as exportações de farelo de soja evoluiu 26,25%.

 

No segmento de fibras e produtos têxteis, as exportações de algodão diminuíram 66,92% no último janeiro, recuando de 42,056 mil toneladas em 2013 para 13,910 mil toneladas neste ano. Consequentemente, a receita despencou 68,76% na mesma base comparativa e alcançou US$ 26,531 milhões no mês passado, ante US$ 84,929 milhões em 2012.

 

OUTROS PRODUTOS - As vendas de produtos florestais de Mato Grosso para o mercado externo diminuíram 36,82% no início de 2014, comparado com igual período de 2013. Foram embarcadas 6,369 mil toneladas de madeira que movimentaram US$ 6,713 milhões. A receita comercial também retraiu 17,43% em relação ao penúltimo janeiro, quando correspondeu a US$ 8,130 milhões. Desempenho diferente foi registrado com a comercialização de couros e peles de bovinos, que movimentou US$ 7,364 milhões em janeiro deste ano, sendo 45,22% acima dos US$ 5,071 milhões de 2013.

 

Sobre o comportamento da balança comercial em 2014, o economista especializado em comércio exterior, Vitor Galesso observa que os números de janeiro possibilitam uma avaliação superficial para o ano, mas que a perspectiva é de crescimento nas exportações. “Houve uma flutuação nos preços de alguns produtos que refletiu na comercialização, mas o dólar está valorizado e melhora os resultados”.

 

 
Fonte: Gazeta Digital
 
 

Copyright © - 2009 - FABOV - Fundo de Apoio à Bovinocultura de Corte
Todos os direitos reservados

Equipe-S - Sites de Sucesso