NotÝcias

2┬║ maior ├şndice de abates
2014-02-19
 

O abate de bovinos em janeiro deste ano em Mato Grosso foi o 2º maior desde 1999. Foram enviadas aos frigoríficos 559,2 mil cabeças no 1º mês de 2014, alta de 11,2% sobre janeiro de 2013, quando foram abatidos 503 mil animais. No levantamento realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) foi constatado que a participação das fêmeas no abate diminuiu de 52,50% em janeiro do último ano para 46,10% no mês passado.

 

 

A expectativa do mercado para este ano é que menos fêmeas sejam abatidas, apesar de ainda ser cedo para avaliar o reflexo desse cenário sobre o efetivo total do rebanho, comenta o analista de bovinocultura de corte do instituto, Fábio da Silva. Outra tendência observada no mercado é a maior aquisição de fêmeas para engorda e abate, conforme verificado por meio dos dados de trânsito de animais, que revelaram um aumento de 80,46% na movimentação de fêmeas jovens com a finalidade de engorda entre o 1º trimestre de 2009 e o 4º trimestre de 2013.

 

Para os pecuaristas, o cenário é de melhora na rentabilidade, com a arroba do boi gordo cotada atualmente na média de R$ 99,67 no Estado, alta de 4,95% sobre a cotação registrada em dezembro de 2013 (R$ 94,96) e de 16,69% sobre dezembro de 2012 (R$ 85,41). Na última semana, a valorização no preço médio da arroba do boi gordo foi de 1,63%. “Ao mesmo  tempo que a demanda cresce, o preço também sobe”.

 

Atualmente, a cotação de uma novilha para engorda atinge a média de R$ 750, valor inédito no Estado. Na avaliação do Imea, o poder de compra do bovinocultor de corte que gastou com medicamentos para controle de parasitas aumentou. Em dezembro de 2012, o valor gasto equivalia a 2,94 arrobas para compra de um litro de Ivermectina, sendo que em dezembro essa relação de troca passou a ser de 2,74 arrobas para adquirir a mesma quantidade do produto.

 

EXPORTAÇÃO - Em janeiro de 2014, as exportações de carne bovina brasileira alcançaram 145,060 mil toneladas de equivalente carcaça (TEC) e recuaram 6,12% em comparação com os embarques de dezembro. No comparativo com o mês de janeiro de 2013, quando foram embarcadas 128,5 mil toneladas de equivalente carcaça, houve incremento de 12,88% nas exportações.

 

Em relação à diminuição das exportações de carne bovina em janeiro deste ano comparado com dezembro, Mato Grosso foi um dos estados produtores que contribui para o resultado negativo, segundo o Imea, com recuo de 12,51% nas exportações do período. Sobre o tema, o presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo/MT), Luiz Freitas, afirma que a valorização do boi gordo torna a carne brasileira menos competitiva no mercado internacional, diminuindo as vendas. Avalia ainda que a tendência é que os preços da arroba se sustentem num patamar mais elevado neste ano e pressionem as exportações de carne para baixo.

 
Fonte: Gazeta Digital
 
 

Copyright © - 2009 - FABOV - Fundo de Apoio à Bovinocultura de Corte
Todos os direitos reservados

Equipe-S - Sites de Sucesso